Biologia

Aula de Síntese Proteica

A  informação  genética está contida  no  DNA  dos  cromossomos  dentro do núcleo celular, mas a síntese de proteínas, durante a qual a informação codificada no DNA é usada, ocorre no citoplasma.

Devido  à compartimentalização das  células  eucarióticas,  a transferência  de informação do núcleo para o citoplasma é um processo muito complexo. Enquanto o DNA se  forma e se  replica  no núcleo da célula, ocorre  no citoplasma a  síntese  proteica. A informação  contida  no  DNA  deve, portanto,  ser  transportada  para  o  citoplasma,  e assim usada  para  ditar  a composição das  proteínas.  Isto  envolve  dois  processos, transcrição  e tradução.  Resumidamente, o  código do  DNA  é  transcrito para  o  RNA  mensageiro, que então deixa o núcleo para ser traduzido em proteínas.

RNA

Existem três  tipos  principais  de  RNA  que  participam  do processo da  síntese protéica: RNA  ribossômico  (RNAr),  RNA  de  transferência  (RNAt)  e  RNA  mensageiro
(RNAm).  Assim  como o DNA,  esses  três  tipos  de  RNA  são  moléculas  poliméricas  não ramificadas, compostas de mononucleotídeos unidos por ligações  fosfodiéster.

Entretanto, eles diferem do DNA em vários aspectos; por exemplo, são consideravelmente menores, e contêm ribose em vez de desoxirribose e uracil em vez de timina. Os três principais tipos de RNA  diferem  um do outro  em termos  de  tamanho,  função  e modificações  estruturais especiais. RNA  ribossômico:  é encontrado  em  associação com  uma  série  de  proteínas  diferentes, como componente dos ribossomos, as estruturas complexas que servem como sítios para a síntese de proteínas. No citosol eucariótico, existem quatro espécies de RNAr de tamanhos diferentes (28S, 18S, 5,8S e 5S). ["S" é a unidade Svedberg, relacionada ao peso molecular do composto]. Juntos constituem até 80% do RNA da célula.

RNA de  transferência: é a menor das três prinicipais moléculas de RNA  (4S), tem entre 74 e 95 resíduos de nucleotídeos de tamanho, e forma de trevo. Existe no mínimo um tipo específico de molécula de RNAt para cada um dos 20 aminoácidos comumente encontrados nas  proteínas.  Juntos,  eles  constituem  cerca  de  15%  do RNA  da célula.

As moléculas  de RNAt contém bases incomuns que possuem extenso pareamento de bases intracadeia. Cada RNAt  serve como um  "adaptador", que  transporta  seu aminoácido  específico  ao  sítio de síntese de proteínas. Lá, ele reconhece o termo do código genético que especifica a adição de seu aminoácido à cadeia peptídica em formação.

RNA mensageiro:  compreende  somente cerca  de  5%  do RNA  da célula e é  o tipo mais heterogêneo de RNA em termos de tamanho. O RNAm transporta a informação genética do DNA ao citosol, onde é usado como molde para a  síntese de proteínas. As características estruturais  especiais  do RNAm  eucariótico incluem  uma longa  seqüência  de nucleotídeos adenina (uma "cauda poli-A") no 3'-terminal da cadeia de RNA, mais uma "cabeça" no 5'- terminal ( cap 5’).

 

Vídeo-aula sobre Síntese Proteica

Comentários